Megaleite 2019: uso de suplementos minerais e vitamínicos em vacas aumenta a produção de leite

Biogénesis Bagó apresenta resultados de estudos durante a Megaleite que comprovam o aumento de mais de 4kg de leite/dia por animal

Por Larissa Vieira
18/06/2019
Megaleite 2019: uso de suplementos minerais e vitamínicos em vacas aumenta a produção de leite

Um rebanho com vacas saudáveis produz mais leite quando elas são suplementadas durante o período de transição. Foi o que comprovou um estudo realizado no Brasil, feito com 372 vacas apontando que animais que receberam suplementação injetável, contendo vitaminas (A e E) e micro minerais (Cobre, Zinco, Manganês e Selênio) aumentaram a produção em média de 4,3kg de leite/dia. O resultado detalhado será apresentado pela equipe da Biogénesis Bagó durante a Megaleite, maior feira da pecuária leiteira do Brasil, que ocorre de 19 a 22 de junho, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG).

“Ficou comprovada que a suplementação micro mineral e vitamínica contribui com a integridade do úbere, respostas imunológicas, saúde da glândula mamária e consequentemente na produção. Por isso, a utilização de suplementação vitamínica e mineral estratégica é crucial durante o período de transição em vacas secas e confirma ser uma eficiente ferramenta para melhorar a saúde e a produtividade em vacas leiteiras”, afirma Gabriel Campos, Gerente Regional Central da Biogénesis Bagó, que apresentará os resultados na Megaleite, no dia 21 de junho no estande da empresa.
O estudo, publicado no National Mastitis Council, 2018 no Texas, EUA, analisou animais de duas propriedades distintas com as mesmas condições corporais e dieta, com produção média de 34kg de leite/dia na lactação. As vacas foram distribuídas em dois grupos experimentais e completamente aleatórios. O primeiro lote recebeu injeções subcutâneas de 1mL/100kg p.v. de solução salina e o segundo grupo recebeu tratamento com o suplemento mineral Adaptador MIN e suplemento vitamínico Adaptador VIT na dosagem 1 mL/100kg p.v.
Ao final do período do estudo, o lote em tratamento atingiu a produção média de 38,9kg de leite/dia, enquanto o primeiro grupo, que recebeu apenas solução salina, produziu média de 34,6kg leite/dia.
Segundo Campos, o período de transição é considerado crítico, pois há um aumento da concentração plasmática de substâncias oxidativas (radicais livres) que interferem no processo produtivo e imunológico em vacas de leite. “A suplementação extra de micro minerais e vitaminas lipossolúveis são necessárias durante este período porque auxiliam na imunidade de úbere, causando impacto direto na produção e saúde do rebanho”, aponta.
Além dos resultados obtidos no estudo, os visitantes poderão ter acesso às mais variadas técnicas, serviços e soluções da Biogénesis Bagó para o mercado de saúde animal. Na ocasião, será apresentado todo o portfólio da empresa com foco na pecuária leiteira.
Entre os destaques, a Biogénesis Bagó apresenta aos visitantes da Megaleite o Suplenut, Kit Adaptador e Ubresan® Selante, que é indicado como complemento da terapia antimicrobiana de secagem de animais. Na ocasião também serão discutidas as indicações associadas de Ubresan e Kit Adaptador.
 
Fonte: Assessoria de imprensa da Biogénesis Bagó

© 2019 Associação Brasileira de Criadores de Girolando

Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74 - CEP 38040-280 - Vila São Cristovão - Uberaba-MG
Telefone: +55 (34) 3331-6000 - www.girolando.com.br - Girolando © 2019